terça-feira, 8 de setembro de 2009

GOULD, Shane (Austrália, Natação)

Shane Elizabeth Gould, nascida a 23 de Maio de 1956, em Sydney, na Austrália, foi uma das maiores nadadoras australianas de todos os tempos e uma das melhores de sempre da história da natação olímpica, embora só tenha participado numa edição dos Jogos.
Com efeito, Gould tornou-se numa das grandes figuras dos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, ao conquistar 5 medalhas: 3 de ouro, uma de prata e uma de bronze. A jovem nadadora australiana, então com 16 anos, foi tricampeã olímpica nas provas de 200 e 400 metros livres e 200 metros estilos, tendo obtido a medalha de prata na prova de 800 metros livres e a medalha de bronze na prova de 100 metros livres.
Antes da realização dos Jogos Olímpicos de 1972, recaíam sobre Gould grandes expectativas, pois a nadadora australiana não tinha perdido uma única prova entre Julho de 1971 e Janeiro de 1972 e, além disso, conseguira bater recordes mundiais em todas as distâncias de provas livres (100, 200, 400, 800 e 1500 metros) em que participara. Era, pois, natural, o favoritismo que lhe era atribuída, esperando-se da parte dela a correspondência em vitórias. E, de facto, Gould não defraudou as expectativas criadas em torno de si, correspondendo, quase inteiramente, ao que dela se esperava, acabando por ter uma passagem pouco menos que brilhante pelas piscinas de Munique.
Contudo, nem tudo correu bem para Gould, havendo a registar consequências negativas que prejudicaram irremediavelmente o seu futuro, podendo mesmo afirmar-se que a pressão criada sobre si, acabou, prematuramente, por "matar" a sua carreira que se afigurava promissora.
Com efeito, nos Jogos de Munique, ao competir em várias provas, tendo em todas elas a quase obrigatoriedade de vencer, Gould foi até ao limite das suas capacidades, sendo "espremida" ao máximo pelos responsáveis da natação australiana. Apesar de toda essa pressão criada à sua volta, Gould teve um excelente desempenho, conquistando 5 medalhas, destacando-se os 3 títulos olímpicos e outros tantos recordes mundiais alcançados.
Para todos aqueles que ficaram desiludidos com a sua prestação e que esperavam mais da nadadora australiana, ficou uma grande lição e uma crítica para a forma como foram traçados os planos competitivos da atleta australiana e que, fruto da ganância e da "fome" de medalhas dos responsáveis pela sua preparação, acabaram por, de forma prematura, destruir a carreira de Gould.
Na verdade, os números não deixam a mais pequena dúvida e são bastante esclarecedores relativamente à exigência competitiva que foi imposta à nadadora australiana, então com apenas 16 anos: Gould disputou 12 provas em 8 dias, tendo nadado 4200 metros na piscina olímpica de Munique!
Na época seguinte, sem surpresa, tendo em conta os antecedentes atrás referidos, Shane Gould decidiu colocar, precocemente, um ponto final na sua, ainda curta, mas já notável carreira desportiva. De Gould pode-se afirmar que foi uma "menina-prodígio", uma atleta fenomenal e dotada que, tal como uma espécie de "meteoro", apareceu e desapareceu no "céu" da natação mundial, deixando, no entanto, um rasto e uma marca que não se apaga da história da natação olímpica.

Um comentário:

Adriana disse...

Acho mar5availho quando alguém gosta de algo se dedica e mostra que sabe fazer, parabens pelo seu blog