sábado, 19 de setembro de 2009

GRAF, Steffi (Alemanha, Ténis)

Stefanie Maria Graf, nascida a 14 de Junho de 1969, em Bruhl, na Alemanha, foi a maior tenista alemã de todos os tempos e uma das melhores de sempre da História do ténis mundial.
Com efeito, Steffi Graf faz parte do restrito grupo das melhores tenistas de todos os tempos, detendo, inclusivamente, um recorde único na modalidade: a conquista do chamado Golden Slam, isto é, vence no mesmo ano (1988), os 4 torneios do Grand Slam e ainda a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Seul.
Por outro lado, Steffi Graf é o único atleta, entre homens e mulheres, a vencer, pelo menos, 4 vezes todas as etapas do Grand Slam: 4 vitórias (3 delas consecutivas) no Open da Austrália (1988, 1989, 1990 e 1994), 5 vitórias no Open dos Estados Unidos (1988, 1989, 1993, 1995 e 1996), 6 vitórias em Roland Garros (1987, 1988, 1993, 1995, 1996 e 1999) e 7 vitórias (3 delas consecutivas) em Wimbledon (1988, 1989, 1991, 1992, 1993, 1995 e 1996).
Aliás, por mais de uma vez, Steffi Graf esteve perto de voltar a conquistar o Grand Slam, falhando apenas um dos 4 torneios, em 1989, 1993, 1995 e 1996.
É, de facto, impressionante a regularidade, ao mais alto nível, revelada pela tenista alemã durante uma década, mais concretamente, entre 1987 e 1996, período de tempo durante o qual ganhou, pelo menos, um torneio do Grand Slam, vencendo o último em 1999, aos 30 anos de idade.
Em 1973, com apenas 4 anos, Steffi Graf começou a jogar ténis, tornando-se profissional com 13 anos, em 18 de Outubro de 1982. Com efeito, a tenista alemã apareceu, pela 1ª vez, no ranking WTA com apenas 13 anos e, 2 anos mais tarde, confirmava a razão pela qual era considerada uma campeã precoce, sagrando-se vencedora do torneio de exibição dos Jogos Olímpicos de Los Angeles, em 1984, evento na altura destinado somente a atletas menores de 20 anos.
Steffi Graf entrou no top ten em 1985, quando contava 16 anos, conquistou o 1º título em 1986, com 17 anos e chegou a número 1 mundial em Agosto de 1987. Em 1998, tornou-se detentora do recorde absoluto de permanência na liderança do ranking mundial, estando 377 semanas no topo da hierarquia WTA, 186 das quais consecutivas, entre 17 de Agosto de 1987 e 10 de Março de 1991!
A tenista alemã entrou na alta roda do ténis profissional ainda a tempo de encontrar, como adversárias, as míticas tenistas norte-americanas Chris Evert e Martina Navratilova (ex-Checoslováquia, naturalizada americana), que haviam dominado o panorama mundial do ténis feminino durante grande parte das décadas de 70 e 80.
Na verdade, Steffi Graf acabava de suceder-lhes como a nova "rainha" do ténis mundial. Aliás, a 1ª vitória de Graf num torneio do Grand Slam (Roland Garros), em 1987, então com 18 anos, foi alcançada precisamente numa final diante de Navratilova, a quem voltou a impor-se, no ano seguinte, na final que a levou a vencer Wimbledon pela 1ª vez.
Steffi Graf introduziu um novo conceito de ténis no feminino, sobretudo apoiado numa magnífica movimentação no court, capaz de cobrir, com eficácia, todas as zonas do campo e revelando-se, acima de tudo, possuidora de um fantástico golpe de direita.
A grande hegemonia da tenista germânica foi interrompida, em 1991, por Monica Seles, que chegou, naquele ano, a número 1 do ranking mundial. Contudo, devido ao atentado de que a tenista norte-americana (de origem jugoslava) foi vítima (apunhalada pelas costas por um adepto alemão, fanático por Graf), em 1993, Steffi voltou ao topo da hierarquia mundial, onde se manteve até meados da década de 90.
Steffi Graf foi 7 vezes campeã do Mundo de ténis, 4 delas consecutivas, em 1987, 1988, 1989, 1990, 1993, 1995 e 1996, anos em que terminou como líder da classificação por pontos.
Entretanto, uma série de lesões sofridas por Graf, sobretudo ao nível do joelho esquerdo, afastou-a da competição durante praticamente 2 anos (1997 e 1998), regressando no início de 1999, ainda a tempo de, algo surpreendentemente, conquistar o 6º título em Roland Garros e o seu útimo triunfo num torneio do Grand Slam. Por sinal, esta foi uma das vitórias mais duras e sofridas da carreira da tenista alemã, derrotando, com grande dificuldade, a então jovem promessa do ténis feminino mundial, a suíça Martina Hingis.
No final de 1999, Steffi Graf anunciava o abandono do ténis, após uma brilhante carreira de 17 anos (1982-1999), durante a qual construiu um palmarés fabuloso, recheado de êxitos, dos quais se destacam a conquista de 107 títulos em singulares (3ª tenista de sempre, da era Open, a ultrapassar os 100 títulos) e de 22 títulos do Grand Slam (2ª tenista de sempre, apenas a duas vitórias de igualar os 24 títulos da tenista australiana Margaret Smith).
Ainda em 1999, Steffi Graf iniciou um romance com o tenista norte-americano Andre Agassi, com o qual acabaria por casar.

Nenhum comentário: