segunda-feira, 21 de abril de 2008

Damas - "O Eusébio do Sporting" (1947-2003)

NOME: Vítor Manuel Afonso Damas de Oliveira.

NATURALIDADE: Lisboa.

DATA DE NASCIMENTO: 8 de Outubro de 1947. Faleceu a 13 de Setembro de 2003.

LUGAR: Guarda-redes.

CLUBES REPRESENTADOS: Sporting, Racing de Santander (Espanha), Vitória Sport Clube (de Guimarães) e Portimonense.

CURRÍCULO/PALMARÉS (ao serviço do Sporting):

- Uma vez Campeão Nacional de Principiantes (1961/62);

- Uma vez Campeão Nacional de juniores (1964/65);

- Duas vezes Campeão Nacional da 1ª Divisão (1969/70 e 1973/74);

- Três vezes vencedor da Taça de Portugal (1970/71, 1972/73 e 1973/74); três vezes finalista vencido (1969/70, 1971/72 e 1986/87);

- Semi-finalista da Taça das Taças (1973/74): Sporting - 1 / Magdeburgo (RDA) - 1 ; Magdeburgo - 2 / Sporting - 1;

- Terceiro lugar no Campeonato da Europa de 1984 (França), ao serviço da Selecção Nacional;

- Vencedor (1970/71) do prémio "Somelos-Helanca" (instituído pelo jornal "A Bola"), destinado ao jogador mais regular do campeonato nacional;

- Vencedor (1983/84, ao serviço do Portimonense) do prémio "Patrick" (instituído pelo jornal "A Bola") destinado ao jogador mais vezes citado como o melhor em campo (oito vezes).


CARREIRA E CURIOSIDADES:


Damas é o jogador que maior número de vezes envergou a camisola do Sporting (nas várias categorias), com um total de 743 jogos realizados, 332 dos quais a contar para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão. Ficam, para a História do Futebol Português, os duelos inesquecíveis travados entre Damas e Eusébio, tendo o guardião "leonino" rubricado exibições fantásticas, evitando, com as suas defesas, que Eusébio marcasse muitos mais golos que aqueles que marcou. A este propósito, o saudoso jornalista do jornal "A Bola", Carlos Pinhão, imortalizou Damas, apelidando-o de "O Eusébio do Sporting", num justo e merecido reconhecimento, para a posteridade, da categoria de Damas.
Damas efectuou um total de 417 jogos a contar para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão, ao longo de 19 épocas, distribuídas da forma seguinte: 15 épocas (sénior) no Sporting (entre 1966/67 e 1975/76; entre 1984/85 e 1988/89 - 332 jogos); 2 épocas no Vitória Sport Clube (1980/81 e 1981/82 - 33 jogos); 2 épocas no Portimonense (1982/83 e 1983/84 - 52 jogos).
Damas era, ainda há pouco tempo, o jogador do Sporting com mais jogos disputados nas Competições da UEFA, mais concretamente, com 52 jogos efectuados.
Ao serviço da Selecção Nacional A, Damas totalizou 29 internacionalizações. A 1ª internacionalização ocorreu a 6 de Abril de 1969, no Estádio Nacional (Jamor), em Lisboa, tendo Portugal empatado (0-0) com o México. A última internacionalização ocorreu a 11 de Junho de 1986, em Guadalajara, no México, em jogo a contar para o Campeonato do Mundo, tendo Portugal sido derrotado (1-3) por Marrocos.
Damas detém o recorde de longevidade ao serviço da Selecção, tendo sido internacional ao longo de 17 anos, pela primeira vez aos 21 anos e, pela última vez, aos 38 anos. Contudo, entre 1976 e 1985, Damas obteve apenas 3 internacionalizações. Tal facto, fica a dever-se à preferência que recaiu sempre em Bento (Benfica), para o lugar de guarda-redes da Selecção Nacional.

A estreia de Damas, com 19 anos, na primeira categoria do Sporting, aconteceu num jogo particular, disputado no Estádio do Restelo, a 22 de Janeiro de 1967, contra o Benfica (empate 1-1), no âmbito da festa de homenagem ao jogador do Belenenses, Vicente Lucas. A estreia em jogos a contar para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão ocorreria, pouco tempo depois, a 12 de Fevereiro de 1967, em Alvalade, frente ao F.C. Porto, tendo-se verificado um empate (2-2).
A despedida de Damas, como jogador do Sporting, já com 41 anos, aconteceu a 27 de Novembro de 1988, em Viseu, frente ao Académico local, em jogo a contar para o Campeonato Nacional, o qual também terminou empatado (2-2). Um ano antes, em 1987, Damas tinha fracturado a omoplata durante um treino, tendo sido sujeito a uma intervenção cirúrgica que, no entanto, não o fez desistir, conseguindo, ainda, aos 40 nos, recuperar e voltar a jogar a um bom nível.
Damas tornou-se no jogador da História do Sporting e do próprio Futebol Português com mais anos passados num clube. Senão vejamos: Entrou no Sporting com 14 anos (para a categoria de iniciados), na época de 1961/62, despedindo-se definitivamente do futebol, como jogador, em 1988, com 41 anos, encerrando uma brilhante, notável e longa carreira de 27 anos, 19 dos quais de "leão ao peito"!
Damas é pois, para mim, e julgo que para a maioria dos adeptos do Sporting e do futebol, em geral, que o viram jogar, o melhor guarda-redes de sempre da História do Sporting e, sem dúvida, um dos melhores guarda-redes de todos os tempos do Futebol Português.
Damas esteve durante 4 épocas ao serviço do Racing de Santander (Espanha), entre 1976/77 e 1979/80, tendo, neste período de tempo, disputado um total de 131 jogos, a contar para o campeonato espanhol. Durante aquelas 4 épocas, Damas foi um autêntico ídolo, quer dos adeptos do Santander, quer, em geral, dos adeptos do futebol espanhol, tendo sido considerado sucessivamente um dos melhores jogadores estrangeiros a actuar em Espanha. De facto, em termos individuais, foram 4 temporadas de "ouro" para Damas, durante as quais mostrou toda a sua classe e categoria, tendo efectuado exibições de sonho, não obstante as classificações modestas obtidas pelo Santander no campeonato, durante essses 4 anos, tendo, inclusivamente, descido de divisão no final da 3ª época.
Fica, na História do Sporting e na memória colectiva dos sportinguistas, os 4 penalties (um deles repetido) defendidos por Damas (embora, infelizmente, de nada tenha valido) contra o Glasgow Rangers (Escócia), em jogo a contar para a 2ª mão da 2ª eliminatória da Taça das Taças, referente à época de 1971/72. No jogo da 1ª mão, na Escócia, o Glasgow Rangers tinha vencido o Sporting por 3-2 e, no jogo da 2ª mão, em Alvalade, o Sporting também venceu a equipa escocesa por 3-2, após os 90 minutos. No prolongamento, cada equipa marcou um golo, fixando-se o resultado final em 4-3, a favor do Sporting. Acontece que o árbitro, desconhecendo que já tinha entrado em vigor uma nova regra que estabelecia o número de golos apontados fora de casa como factor de desempate numa eliminatória, permitiu a marcação de grandes penalidades para desempatar a referida eliminatória, tendo Damas defendido 3 delas. Quando já todos festejavam a passagem do Sporting à eliminatória seguinte, veio a triste notícia, por parte do delegado da UEFA ao jogo, dando conta que os regulamentos tinham sido alterados recentemente e, assim, era o Glasgow Rangers que eliminava o Sporting, por ter marcado mais um golo fora de casa que o seu adversário, de nada valendo o desempate por penalties.

3 comentários:

Vitor disse...

DAMAS no Racing Santander
http://img224.imageshack.us/img224/8185/damas33jo2.jpg

ALEXANDRE disse...

Obrigado Vítor pela indicação do site. De facto, sou um grande fan e admirador do Damas, para mim, o melhor guarda-redes português que vi jogar. Segundo os relatos da época, Damas fez, em Espanha, 4 épocas excelentes, realizando exibições fantásticas ao serviço do modesto Racing de Santander. Com a sua categoria, Damas teria merecido jogar num clube grande de Espanha, do nível de um Real Madrid ou Barcelona.

Alberto disse...

Sempre apreciei a posição de guarda redes, e Damas, naturalmente, terá sido com o guarda redes Jesus do Vitoria de Guimarães, os primeiros guarda redes que apreciei.

Curiosamente, ambos foram contemporaneos no Vitoria no inicio da decada de 80.

Quanto à imagem deixada pelo Vitor, não a consigo ver através desse link. Será que já foi retirada?

+++++++++++++++++++++++++++++++++
WWW.gloriasdopassado.blogspot.com
+++++++++++++++++++++++++++++++++
Alberto