sexta-feira, 5 de agosto de 2011

JUANTORENA, Alberto (Cuba, Atletismo)

Alberto Juantorena Danger, nascido a 3 de Dezembro de 1950, em Santiago de Cuba, foi um dos maiores atletas cubanos de todos os tempos e um dos melhores corredores mundiais de sempre de 400 e 800 metros.
Alberto Juantorena é, ainda hoje, o único atleta que conseguiu vencer as corridas de 400 e 800 metros na mesma edição dos Jogos Olímpicos, feito histórico alcançado nos Jogos de Montreal, em 1976 e que fez dele uma figura lendária no mundo do atletismo.
As próprias características físico-atléticas fora do comum de Juantorena fizeram dele um atleta único, pois raramente se viu um corredor tão robusto (alto e forte) e com uma passada tão larga em provas de 400 e 800 metros. Devido a estes atributos fora do normal, os seus compatriotas passaram a apelidar o atleta cubano, de forma elogiosa e carinhosa, de El Caballo ("O Cavalo").
Inicialmente Juantorena começou a praticar basquetebol, cuja modalidade parecia a mais talhada para si, tendo em conta as suas características físicas. Porém, um técnico dessa modalidade, ao constatar as qualidades atléticas de Juantorena, aconselhou-o a dedicar-se antes ao atletismo. Nascia assim um futuro campeão olímpico!
Após ter passado discretamente pelos Jogos Olímpicos de Munique, em 1972, fruto de um desempenho modesto, Juantorena começou a mostrar, nos anos seguintes, as suas qualidades, provando que seria um atleta a ter em conta na luta pelas medalhas nos próximos Jogos Olímpicos.
Com efeito, em 1973 e 1974, o atleta cubano venceria todas as corridas em que participou. Contudo, em 1975, Juantorena teve de ser operado por duas vezes aos pés, pondo, inclusivamente, em risco a sua participação nos Jogos Olímpicos de Montreal do ano seguinte. Na verdade, dada a sua morfologia física muito peculiar - com uma altura e peso pouco comuns para um corredor de 400 e 800 metros - Juantorena foi sempre um atleta bastante atreito a lesões, tendo a sua carreira de sucesso sido, não poucas vezes, afectada por aquelas.
No entanto, apesar dos azares do ano anterior, Juantorena estava confiante nas suas capacidades e apostava fortemente na conquista de, pelo menos, uma medalha, concretamente, nos 400 metros, em cuja distância era um dos principais favoritos à vitória. O mesmo já não se passava nos 800 metros, onde o seu desempenho era uma verdadeira incógnita, uma vez que nesta distância possuía muito menos experiência comparativamente com os 400 metros, e nas duas voltas à pista o aspecto táctico assume uma importância determinante no desfecho final da corrida.
Contudo, 3 meses antes dos Jogos de Montreal, Juantorena tinha percorrido os 800 metros no excelente tempo de 1 minuto e 44,9 segundos, marca esta que lhe permitia acalentar esperanças num bom desempenho na final olímpica.
E, de facto, foi isso mesmo que veio a acontecer, tendo a sua corrida superado todas as expectativas. Na final dos 800 metros, Juantorena passou para a frente da corrida cumprida a 1ª volta à pista (com o tempo de 50,9 segundos) e não mais deixou a liderança até final, fazendo uma prova inequívoca da sua superioridade sobre os demais adversários e terminando os 800 metros com a marca fantástica de 1 minuto e 43,50 segundos e consequente recorde mundial da distância.
Depois deste triunfo categórico, já não restavam dúvidas a respeito de quem era o grande favorito à vitória na prova de 400 metros, cuja distância era a grande especialidade de Juantorena. E, de facto, assim foi; o atleta cubano, uma vez mais, dominou toda a concorrência, vencendo a sua distância predilecta com a marca de 44,26 segundos.
A 21 de Agosto de 1977, em Sófia (Bulgária), numa prova de 800 metros, Juantorena melhora o seu anterior recorde do mundo, alcançado um ano antes (25 de Julho de 1976) nos Jogos Olímpicos de Montreal, em 10 centésimos de segundo, obtendo agora a marca de 1 minuto e 43,40 segundos.
Alberto Juantorena ainda voltaria a marcar presença, pela 3ª vez, numa edição dos Jogos Olímpicos. Porém, desta vez, nos Jogos Olímpicos de Moscovo, em 1980, o seu desempenho esteve muito longe do alcançado 4 anos antes, nos Jogos de Montreal. Para tal, contribuiu em muito o facto de Juantorena se ter ressentido de uma operação ao tendão de aquiles, a qual deixou sequelas difíceis de superar e que viriam a prejudicar o seu desempenho nos Jogos de Moscovo, nomeadamente, não lhe permitindo ir além do 4º lugar na prova de 400 metros.
Perto de completar 30 anos, Alberto Juantorena despedia-se definitivamente dos Jogos Olímpicos, onde em 1976 se transformou numa lenda do atletismo mundial ao tornar-se bicampeão olímpico de 400 e 800 metros, um feito inédito na História dos Jogos Olímpicos.
Retirado das pistas, Alberto Juantorena passou a dedicar-se a actividades de cariz político, nomeadamente, desempenhando cargos desportivos governamentais de promoção e desenvolvimento do atletismo no seu país. Juantorena assumiu-se sempre como um fiel defensor do regime político de Fidel Castro e, em várias intervenções públicas no desempenho de cargos oficiais, nunca se coibiu de criticar os Estados Unidos, bem ao estilo do seu líder.

3 comentários:

David J. Pereira disse...

Boas!

Devo dizer que gosto imenso deste blogue!

Podem adicionar os meus aos vossos links? Eu prometo que retribuo :p

http://davidjosepereira.blogspot.com/

Saudosos cumprimentos!

Softtoss machines disse...

soft toss pitching machines

Softtoss machines disse...

Hi, cool post. I have been thinking about this topic,so thanks for sharing. I will probably be subscribing to your blog. Keep up great writing!!!